21/03 - Manoel Ribeiro é transferido em UTI aérea para São Paulo.

O deputado Manoel Ribeiro (PTB) – ex-presidente da Assembléia Legislativa do Maranhão – foi transferido ontem à noite (20h30), num avião equipado com Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital São Domingos, de São Luís, para o Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Ele estava internado na UTI do Hospital São Domingos, depois de contrair pneumonia bilateral (nos dois pulmões) após uma cirurgia de redução de estômago, à qual se submeteu no final da semana passada.

O deputado federal Pedro Fernandes (PTB), irmão de Manoel Ribeiro, disse ao Jornal Pequeno, ontem à tarde (16h30), que o estado geral do ex-presidente da AL era estável, apesar de ele estar sedado e entubado (respirando por meio de aparelhos), por conta da viagem que iria fazer à noite.

Fernandes contou que a cirurgia de redução de estômago (colocação de um anel) foi bem-sucedida e que os médicos chegaram a dar previsão de alta a Manoel Ribeiro para quarta-feira, 19, mas a pneumonia repentina complicou o quadro do deputado.

Manoel Ribeiro é o segundo integrante da Assembléia Legislativa do Maranhão a ter problemas sérios de saúde este ano. Em 31 de janeiro, o presidente da Casa, deputado João Evangelista (PSDB), submeteu-se a uma cirurgia no cérebro, no Hospital do Coração, em São Paulo, para a retirada de um tumor, cuja existência foi detectada após um check-up de rotina. Evangelista permanece em recuperação em São Paulo, e deve regressar a São Luís na próxima semana.

Manoel Ribeiro atualmente assume a cadeira de deputado estadual na condição de primeiro suplente da coligação “Maranhão – A força do povo 1”. Ele já ocupou a vaga de Carlos Filho, durante uma licença médica deste, no ano passado, e agora está no lugar de Joaquim Haickel, que retorna de licença no dia 28.

Político veterano, Manoel Nunes Ribeiro Filho começou a carreira como vereador. Foi presidente da Câmara Municipal de São Luís por dois mandatos consecutivos. Na Assembléia Legislativa, assumiu a presidência com a morte do então presidente Nagib Haickel (1991), elegendo-se seguidamente por cinco vezes. Comandou o Legislativo estadual até janeiro de 2003 – doze anos. Nas eleições de 2006, já fora da presidência da Assembléia, conseguiu 23.413 votos, ficando na primeira suplência.