25/07 - Lençóis Maranhenses podem ficar de fora da disputa das 7 maravilhas.

SÃO LUÍS - Por um problema burocrático, os Lençóis Maranhenses podem ficar de fora da disputa para ser uma das “7 Maravilhas Naturais do Mundo”, nome do concurso ao qual concorre e que está sendo realizado pela fundação suíça New 7 Wonders. O problema está no documento de inscrição do Parque Nacional. Segundo informações do Comitê Vote Lençóis, a pré-inscrição foi encaminhada à fundação. Entretanto, para ter validade, ela precisa ser homologada por uma instituição gestora que, no caso dos Lençóis Maranhenses, é o Instituto Cândido Mendes de Conversação e Biodiversidade (ICMbio).

Ainda conforme o comitê, o instituto não estaria com disposição para homologar a inscrição porque a documentação está em inglês e a direção do ICMbio não assina nenhum tipo de documento em língua estrangeira, para qualquer fim. Também chegou-se a ventilar uma segunda hipótese: de que o Governo do Estado não estaria disposto a pagar a taxa de inscrição, no valor de U$$ 199,00.

Um dos pontos que sustentou essa tese foi a afirmação do professor Paulo Montanha, um dos principais incentivadores da campanha, a um jornal local. “A falta de interesse e incentivo do governo é um dos principais motivos que faz com que o nosso representante não figure como bem colocado nessa campanha. Todos foram alertados sobre o que poderia acontecer e nenhuma providência foi tomada”, afirmou o professor Paulo Montanha. O Comitê Vote Lençóis, no entanto, negou essa última informação

O curioso disso tudo é que as inscrições para o concurso que elegerá as “7 Maravilhas Naturais do Mundo” foram prorrogadas somente para o caso dos Lençóis, e justamente por causa dos problemas burocráticos enfrentados pelo comitê. O prazo será encerrado dentro de aproximadamente 30 dias. Além disso, também foi constituída uma frente parlamentar para equacionar o problema e inscrever os Lençóis Maranhenses no concurso. Na contagem do comitê, os Lençóis Maranhenses receberam, até o momento, 110 mil votos na disputa.

O concurso tem caráter mundial e a mobilização no Brasil é fruto de uma parceria com o Comitê Pró-Lençóis, a Associação de Amigos dos Lençóis e duas frentes parlamentares, uma federal e outra estadual, bem como do Consórcio Interestadual de Turismo, formado no início do ano pelo Maranhão, Piauí e Ceará. Vale lembrar que o Comitê Vote Lençóis chegou a trazer ao estado a senadora Marisa Serrano e o presidente nacional do PMDB, deputado José Aníbal, para divulgar a campanha em todo o país.

 

Fonte: Imirante.com