07/08 - Hernanes salva o Brasil em estréia sem brilho contra a Bélgica.

SHENYANG - Sem brilho, mas com vitória. Foi assim a estréia da seleção brasileira masculina de futebol nos Jogos Olímpicos: nesta quinta, a equipe de Dunga bateu a Bélgica por 1 a 0, com gol de Hernanes, em Shenyang.

A atuação do time brasileiro no primeiro tempo foi muito ruim. Ronaldinho, principal jogador do time, pouco apareceu, e os belgas tiveram boas chances de marcar. Na etapa final, a seleção cresceu após a expulsão de Kompany e conseguiu marcar com Hernanes.

O Brasil volta a campo no domingo, às 6h (de Brasília), também em Shenyang, contra a Nova Zelândia. Na terceira rodada, dia 13, a seleção encara a Nova Zelândia, em Qinhuangdao.

Nas quartas-de-final, no dia 16, os dois classificados da chave do Brasil enfrentarão os vencedores do Grupo D, que tem Itália, Honduras, Camarões e Coréia do Sul. Na estréia, a Azzurra demonstrou força e goleou Honduras por 3 a 0 nesta quinta.

Apesar da polêmica envolvendo o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Fifa, o Brasil jogou com seu uniforme tradicional do futebol, com escudo da CBF e a patrocinadora oficial da seleção, que é diferente da empresa que exibe sua marca nas camisas do Comitê Olímpico Brasileiro (CBF).

Bélgica chega mais perto

A Bélgica deu o primeiro susto em Renan logo aos cinco minutos. De Mul arrancou pela direita e tocou na área para Mirallas, que driblou Breno e chutou para fora.

O Brasil só conseguiu chutar a gol aos 15, mas sem perigo. Após cruzamento rasteiro da direita, Marcelo pegou de primeira, mas a bola foi longe da trave.

Aos 24, Ronaldinho Gaúcho, muito apagado, deu bom lançamento para Alexandre Pato, que foi derrubado na entrada da área. O camisa 10 cobrou a falta, mas a bola foi para fora, pelo alto.

Dois minutos depois, a melhor chance do primeiro tempo. Belga. Mirallas ganhou novamente de Breno, entrou na área e dividiu com Renan. A bola sobrou com o grandalhão Fellaini, que chutou rente à trave direita do Brasil.

Canhota de Hernanes salva o Brasil

A seleção brasileira voltou um pouco melhor no segundo tempo. No primeiro minuto, Pato teve chance pela esquerda, mas bateu para fora, com perigo. Aos 5, foi a vez de Renan trabalhar: De Mul chutou de longe, e o goleiro pegou no cantinho.

Alexandre Pato não conseguiu marcar

Seis minutos depois, Ronaldinho deu o ar da graça. O camisa 10 entrou driblando pela esquerda, pedalou e rolou para a área. Bailly rebateu, a bola ficou com Pato, que chutou para fora, de dentro da pequena área.

Aos 16, o Canadá perdeu sua melhor oportunidade na etapa final. Mirallas passou por Alex Silva na área e bateu cruzado, rente à trave de Renan. Dez minutos depois, Kompany fez falta feia em Diego e recebeu o cartão vermelho, o que deu mais espaço para o Brasil em campo.

Logo em seguida, Dunga colocou Thiago Neves e Jô na partida, nos lugares de Anderson e Pato. Coincidência ou não, o Brasil chegou ao gol da vitória aos 31, graças a Hernanes. O volante do São Paulo começou a jogada pela esquerda e tocou para Diego. O ex-santista tentou driblar a zaga, perdeu o controle, mas ganhou na dividida. A bola sobrou na área com Hernanes, que driblou Simayes e bateu forte, de canhota, sem defesa para Bailly.

O gol deu tranqüilidade ao Brasil, que passou a controlar bem o jogo e ainda viu Fellaini ser expulso. Era o que precisa para a Bélgica se entregar e não conseguir ir atrás do empate. A seleção ainda conseguiu marcar de novo, com Jô, mas o atacante estava impedido e a jogada não valeu.

Globoesporte.com