20/11 - Maquiagem na gravidez é liberada

A beleza não precisa ficar de lado se você está grávida e aquele tradicional conjunto base, rímel e batom pode (e deve) continuar sendo usada. De acordo com Meire Parada, dermatologista da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), a maquiagem não é prejudicial e serve, inclusive, como proteção para a pele da mulher.

A grávida pode se maquiar diariamente sem se preocupar com o bebê. “Os produtos são de ação física e não química. Eles não penetram na corrente sanguínea, por isso não fazem mal para a criança”, diz. Já para removê-la, a mulher deve utilizar os demaquilantes a base de óleo e água.

A maior mudança no rosto da gestante é o nariz. Ele pode inchar e ficar mais largo devido ao aumento do progesterona, hormônio que provoca retenção de líquidos. Também podem surgir olheiras, característica normal desta fase. O uso de base e pó solucionam o problema imediatamente. Além disso, a pele também pode ficar mais oleosa. “Se a maquiagem não for suficiente para esconder a oleosidade, ela pode recorrer à limpeza de pele. Mas não são todos os tratamentos que são liberados. Por isso, é preciso conversar com um especialista de confiança”, diz.

Também é comum a grávida desenvolver o melasma (manchas que surgem no rosto durante a gravidez), que aparece em até 70% das gestantes. “O protetor solar é um ótimo aliado para combater as manchas. E se a mulher passar base por cima, a proteção aumenta ainda mais, porque ela vai funcionar como uma barreira contra os raios solares. Se for bem cuidada, ela sumirá no fim da gravidez”, afirma.

Revista Crescer