18/02 - Ayres Britto diz que cassação de Cunha Lima deixa lição para políticos

BRASÍLIA - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, disse hoje (17) que a decisão da Corte de confirmar as cassações dos mandatos do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e do seu vice, José Lacerda Neto (DEM), por abuso de poder econômico nas eleições de 2006, deixa uma lição para os políticos brasileiros.

“Não basta ganhar uma eleição. Tem que ganhar limpamente com respeito às normas legais e constitucionais. Somos acusados de promover o terceiro turno, mas a democracia tem regras a serem observadas”, disse.

Britto acredita que Cunha Lima deverá ser destituído do cargo amanhã (18), uma vez que o TSE enviará ainda na noite de hoje, por fax, o comunicado da decisão ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba e à Assembléia Legislativa. A posse do segundo colocado nas eleições de 2006, o senador José Maranhão (PMDB), ficaria condicionada ao agendamento pela Assembléia Legislativa.

O presidente do TSE também informou que o mandado de segurança impetrado pela defesa para que Cunha Lima e seu vice, José Lacerda Neto, se mantenham no cargo até a publicação do acórdão no Diário da Justiça não será analisado na sessão de hoje. O ministro, entretanto, pode decidir monocraticamente , em seu gabinete, mas não garantiu que assim o fará.


Agência Brasil