02/11 - MA se prepara para 2ª fase da vacinação contra aftosa.

Na próxima quinta-feira (4), a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), por meio da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Estado do Maranhão (Aged), lançará a 2ª fase da “Campanha de vacinação contra a febre aftosa”. A solenidade de lançamento ocorrerá às 8h, na Fazenda Agropecuária Paraíso (km 100 da BR-135, entre os povoados de Entroncamento e Colombo), no município de Itapecuru-Mirim.

O lançamento da 2ª fase da campanha contra a febre aftosa contará com a presença o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Afonso Ribeiro; do diretor geral da Aged, Luiz Augusto Almeida; de deputados e autoridades da região. A campanha prossegue até dia 30 de novembro em todo o Maranhão.

Afonso Ribeiro informa que a meta estabelecida pela governadora Roseana Sarney é que o Maranhão se prepare para conquistar a geografia internacional do agronegócio, impulsionando a economia do setor, com a mudança de status “Zona de médio risco” para “Livre com vacinação”. Essa transformação criará as condições para o Maranhão revitalizar a pecuária com amplas possibilidades de exportar carne e derivados do leite.

O Maranhão possui o 2° maior rebanho bovino e bubalino do Nordeste, com 6.836.192 cabeças, e a Aged vai dar prioridade aos municípios que tiveram baixos índices vacinais na 1ª fase da campanha, superando os 95,99% alcançados nessa etapa, colocada em prática no primeiro semestre deste ano.

As regiões da Baixada e dos Lençóis Maranhenses estão entre as que a campanha será intensificada. O plantel vacinado na primeira fase terá de receber a segunda dose nesta nova etapa que será iniciada.

O diretor da Aged-Ma informa que o Maranhão possui uma estrutura portuária pronta para exportar a carne produzida no Maranhão e isso começa a acontecer com a conscientização da necessidade de uma cobertura vacinal ampla em todo o plantel do Estado. A Aged-Ma mantém escritórios nos 217 municípios, estrutura que está preparada para atender os pecuaristas, com prioridade para os pequenos e médios. De acordo com dados da Associação dos Criadores do Maranhão serão investidos cerca de R$ 10 milhões pelos pecuaristas maranhenses na campanha. "É uma iniciativa ímpar, a busca do status de livre com vacinação e a conquista dos mercados nacional e internacional", afirmou o presidente da Associação de Criadores, Marco Túlio.

Parcerias

A Federação da Agricultura vai promover um treinamento de vacinadores e doar cerca de 20 mil doses de vacinas - a exemplo do que foi feito 1ª etapa - para os criadores que tenham um plantel de no máximo 10 animais para subsistência. A iniciativa será colocada em prática por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem (Senar), um dos parceiros na campanha.

Participam também como parceiros na campanha, o Fundo de Desenvolvimento da Pecuária (Fundepec), Instituto do Agronegócio do Maranhão (Inagro) e Ministério da Agricultura, por meio da Superintendência Federal da Agricultura (SFA).

Na 2ª etapa da campanha serão usadas aproximadamente 8 milhões e 400 mil doses de vacinas, o que dinamizará o comércio de produtos veterinários com R$ 20 milhões. Os estabelecimentos comerciais já estocam vacinas esperando a cobertura de 100% do plantel do Estado.

Para realizar este trabalho, foram mobilizadas várias equipes da Aged-MA, formadas por médicos veterinários, fiscais de Defesa Animal, assistentes de Defesa Agropecuária, técnicos Agrícolas e auxiliares de Campo. São 18 escritórios regionais, 79 unidades veterinárias e 112 escritórios de atendimento à comunidade, além de 13 barreiras zoofitosanitárias.

Após a vacinação os produtores têm até 15 dias para comprovar o serviço nas Unidades Veterinárias Locais (UVL), nos escritórios da Aged ou de atendimentos a comunidade, presentes nos 217 municípios do estado.

As informações são da Aged-MA.