18/11 - Polêmica em Pedreiras: MP pede fim de tradição centenária

Uma polêmica foi armada em Pedreiras, a 250Km de São Luís. A Dr. Lana Cristina, do Ministério Público Estadual, enviou ofício à Paróquia de São Benedito de Pedreiras recomendando que não sejam usados fogos de artifício durante o Festejo de São Benedito, uma das principais festas religiosas do interior do estado, sob risco de sansões penais. O ofício também se refere ao uso de autofalantes no programa "Voz da Paróquia" usado a dezenas de anos e parte marcante da cultura de Pedreiras. Segundo o MP, o ofício foi formulado depois de denúncias de moradores dos arredores da Igreja sobre a "poluição sonora" causada pela festa. O MP não informou porém, quem ou quantas pessoas fizeram reclamações.

Pedreirenses rejeitam decisão do Ministério Público

Na cidade, populares repudiam a decisão do MP e mesmo os não-católicos acharam exagerada a medida. Nas TVs locais, enquetes feitas pelos noticiários mostraram unanimidade da população em apoiar o uso da "voz da Paróquia" e dos fogos. Nas missas deste domingo (15) o padre Wagner Ferreira Pereira, administrador paroquial, foi aplaudido depois de se manifestar contra o MP.

Audiência vai decidir o caso

Foi marcada para esta terça-feira (17) audiência entre a juíza da comarca de Pedreiras, além de autoridades civis e religiosas para debater sobre a recomendação do Ministério Público antes da deliberação da justiça a respeito do assunto.

Esclarecimento do Ministério Público do Maranhão:

Sobre a denúncia “Polêmica em Pedreiras: MP pede fim de tradição centenária”, feita pelo senhor Carlos Ricardo de Oliveira, morador daquele município, a titular da Promotoria de Meio Ambiente da Comarca de Pedreiras, Lana Cristina Barros Pessoa, vem esclarecer o seguinte:

O denunciante distorce os fatos ao afirmar que o Ministério Público quer a extinção do Festejo de São Benedito. O que ocorreu foi simplesmente a emissão de uma recomendação alertando para o uso de alto-falantes de forma indiscriminada durante as referidas festividades. Recomendação semelhante já havia sido feita às igrejas evangélicas e às rádios do município, sem que o Ministério Público tenha sido injustamente acusado de arbitrariedade, como agora ocorre neste caso.

Em reunião realizada com o Conselho Paroquial e o Padre Wagner, na noite desta terça-feira, 17, pela promotora de Justiça Lana Cristina Barros Pessoa, ficou acordado o uso de aparelhagem de som pela organização do referido festejo durante 20 minutos em cada um dos três horários tradicionais: 5h, 12h e 18h.

A Promotoria de Meio Ambiente da Comarca de Pedreiras entende a importância da tradição do Festejo de São Benedito, da mesma forma que entende e ressalta que a tradição não pode ser pretexto para o desrespeito à legislação e para a poluição sonora.