20/11 - Jamil Gedeon Neto é eleito presidente do TJ.

SÃO LUÍS - O Tribunal de Justiça do Maranhão realizou sessão plenária administrativa extraordinária, nesta sexta-feira, 20, quando elegeu a mesa diretora da corte para o biênio 2010-2011. O desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto foi eleito presidente, por unanimidade de votos dos presentes.

Também por unanimidade, foram eleitos a desembargadora Cleonice Silva Freire, para o cargo de vice-presidente, e o desembargador Antonio Guerreiro Junior, para corregedor-geral de Justiça. A posse da nova mesa diretora será no dia 18 de dezembro.

Para cada cargo foi realizada eleição em votação secreta. O desembargador Raimundo Nonato Magalhães Neto não pôde comparecer à sessão por estar em licença-médica.

Antes da votação, o presidente do TJMA, desembargador Raimundo Freire Cutrim, leu ofício enviado pelo desembargador José Stélio Muniz, que declarou não ter interesse em concorrer a nenhum dos cargos.

De acordo com o Regimento Interno do Tribunal, a escolha deve ser feita com a participação dos desembargadores mais antigos, aptos à votação, sendo proibida a reeleição.

Ex-presidentes ou desembargador que exerceu cargos de direção por quatro anos não podem figurar entre os elegíveis, até que se esgotem todos os nomes na ordem de antiguidade.

Com a renúncia de Stélio à eleição, a lista passou a ser composta por Jamil Gedeon Neto, Antonio Guerreiro Junior e Cleonice Freire.

Em sua manifestação por escrito, Stélio Muniz informou que não poderia comparecer à sessão por estar ao lado de familiares, aguardando o nascimento de uma neta. Declarou, simbolicamente, seu voto em Jamil Gedeon e nos demais integrantes da lista.

Eleição

A eleição teve início com a escolha do presidente. Os votos foram anunciados pelo decano do Tribunal, desembargador Antonio Bayma Araújo. Jamil Gedeon Neto recebeu votos de 21 magistrados.

Ausente da primeira votação, em função de um congestionamento no trânsito no trajeto para o Tribunal, o desembargador Jorge Rachid lamentou não ter chegado a tempo. “Eu era cabo eleitoral dele”, ressaltou.

Na votação para vice, já com a presença de Rachid, a desembargadora Cleonice Freire recebeu todos os 22 votos, placar que se repetiu em favor de Antonio Guerreiro Junior, na votação para corregedor-geral de Justiça.

O presidente Raimundo Cutrim deu parabéns aos eleitos e desejou boa sorte à nova mesa diretora do TJ.

Metas

O desembargador Jamil Gedeon Neto agradeceu em seu nome e dos demais eleitos pela votação unânime. Disse que todos podem esperar por muito trabalho, por parte da nova mesa diretora, e afirmou ter certeza de que contará com o apoio da atual mesa neste momento de transição.

Dentre as metas da futura mesa, disse que é preciso reforçar a Justiça de 1º grau, a estrutura e planejamento da gestão. Para tanto, espera contar com a colaboração de todos: desembargadores, juízes e servidores.

O desembargador Guerreiro Junior agradeceu a todos pela votação e à presença de pai Antonio Guerreiro, ex-corregedor geral de Justiça e desembargador aposentado. Lembrou que a mãe, já falecida, também se orgulharia de vê-lo eleito para o cargo.

Na condição de corregedor-geral de Justiça eleito, Guerreiro Junior indicou o juiz Sebastião Bonfim para continuar no cargo de diretor do Fórum de São Luís.

As informações são do Tribunal de Justiça