24/07 - Ex-policiais suspeitos da morte de estudante são julgados.

Começou o júri dos ex-policiais militares Smailly Araújo Carvalho da Silva e Antonio Ribeiro Abreu, acusados do sequestro, morte e ocultação do cadáver do estudante Ivanildo Paiva Barbosa Júnior, crime ocorrido em 2008, em Imperatriz. Comanda o julgamento a titular da 2ª vara criminal da comarca, juíza Suely de Oliveira Feitosa.

Promotor de Justiça, advogados, acusados, jurados e testemunhas já se encontram no Salão de Júri. Familiares de vítima e réus acompanham o julgamento. Reforço policial solicitado pela juíza garante a segurança no local.

Quem também já chegou ao Fórum foi Claudiomar Ferreira dos Santos, o “Claudinho”, uma das principais testemunhas de acusação arroladas no processo. A testemunha chegou escoltada por policiais, vinda da CCPJ de Imperatriz, onde cumpre pena.

Um dos denunciados pelo crime, Claudiomar foi julgado em 2009 e condenado a 16 anos de reclusão pela participação confessa no homicídio do estudante.

Segundo Suely Feitosa, cerca de 50 pessoas, entre juíza, promotores, advogados, réus, testemunhas, jurados e pessoal de apoio estarão participando do julgamento. Técnicos de informática e enfermeiros estarão de plantão na ocasião, informa a magistrada.

O crime

Ivanildo Paiva de Barbosa Júnior desapareceu na madrugada de 13 de setembro de 2008. Segundo os autos, o estudante, de 19 anos, voltava de uma festa realizada no Parque de Exposições de Imperatriz. Após deixar umas amigas em casa, Ivanildo teria sido abordado pelos policiais (fardados e em uma viatura) quando teria sido transportado no porta-malas do carro até a Estrada do Arroz, no município. No local, o estudante teria sido espancado e morto com um tiro na nuca disparado por Abreu. O corpo do estudante foi encontrado oito dias depois, enterrado em uma cova rasa na referida estrada.