17/10 - Leonardo Lacerda, vítima do fogo amigo.

Candidato a vereador pela primeira vez na cidade de Bacabal o jovem Leonardo Lacerda (PRTB) é o primeiro suplente da coligação que reuniu os partidos PMDB, PSDB, PV e PRTB.


"Não perdi a eleição, ganhei amigos, milhares deles, ao lado dos quais quero trabalhar por uma cidade melhor", disse Leonardo ao Blog explicando que trabalhou conforme uma estratégia adotada e que por pouco não garantiu a sua eleição. Em nota distribuída à imprensa, ele diz: "Minha juventude e a minha força de trabalho, devem servir para ajudarmos a construir uma nova administração na nossa cidade. Sou grato a todos os que contribuíram para a minha votação, a todos que deixaram suas casas e sairam às ruas para levar a nossa mensagem. Agora é hora de apoiarmos o prefeito Zé Alberto e de traçarmos planos para um futuro melhor. Espero que todos os amigos contem sempre comigo".

Candidato que causou ciumeira

Leonardo foi votado por 1064 eleitores. Instigado pela reportagem sobre o fogo amigo durante a campanha, o suplente se esquivou e disse que "prefiro não citar nomes de ninguém, fiz meu trabalho e estou pronto para ajudar nosso grupo político".

Aqueles que acompanharam a campanha eleitoral do lado dos bastidores sabem o problema que o nome de Leonardo causou entre os candidatos a vereador que apoiaram Zé Alberto Veloso. A picuinha se deu em razão dos candidatos imaginarem que, por ser filho do coordenador e guru Gilberto Lacerda , seria Leonardo mais prestigiado do que os demais
(releia).

Depois de toda a celeuma, Gilberto continuou como coordenador mas atraiu para a campanha do filho os olhos dos próprios companheiros de coligação. É sabido que o clima não era bom, tanto que houve até reuniões no sentido de 'minar' o trabalho do candidato. A eleição não chegou por poucos votos. Exatamente 13 votos separam Leonardo Lacerda do vereador Maninho, que conseguiu a eleição arrastado pela média, com 1077.