17/10 - Dilma Rousseff inaugura Hidrelétrica debaixo de forte chuva.

Chovendo bastante em Estreito, a presidente da República chegou por volta das 10h30 da manhã desta quarta-feira (17), para a inauguração da Hidrelétrica no município. Em rápida conversa com a imprensa, ela disse estar inaugurando uma Hidrelétrica importante para o Brasil e que foi iniciada em 2004, época em que foi ministra das Minas e Energia do governo Lula. Também participam da solenidade os governadores, em exercício do Maranhão, Washington Luiz Oliveira (PT), de Tocantins, Siqueira Campos, dos ministros do Turismo, Gastão Vieira (PMDB-MA), de Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, além do secretário-executivo do Ministério das Minas e Energia, Márcio Zimmermann.

A obra é considerada o maior investimento do conjunto de ações para a geração de energia do Programa Aceleração do Crescimento (PAC 2). A usina está agregando ao Sistema Elétrico Brasileiro 1.087 MW, energia esta, suficiente para abastecer uma cidade com quatro milhões de habitantes.

Investimento e estrutura

A Usina de Estreito é uma obra de utilidade pública realizada com investimentos privados da ordem de R$ 5 bilhões e sua construção e implantação foram realizadas em quatro anos, com a criação de 36 mil empregos diretos e indiretos. Dos empregos diretos, 85% foram captados na própria região, sendo que 4 mil desses profissionais foram capacitados em parceria entre o Ceste e o Governo do Maranhão.

A obra foi executada pelo Consórcio Estreito Energia (Ceste), sendo formado por quatros grandes empresas: GDF Suez-Tractebel Energia (40,7%), Vale (30%), Alcoa (25,49%) e Intercement (4,44%).

O cronograma de construção foi dividido em três fases: instalação do canteiro de obras, concretagem da casa de força e do vertedouro e a construção da barragem, com 60 metros de altura e 480 metros de extensão - ligando as estruturas da casa das máquinas e o vertedouro.