31/01 - Entrevista com o Major Miguel Gomes Neto, novo comandante do 15º BPM, de Bacabal-MA.

Entrevista com o Major Miguel Gomes Neto, novo comandante do 15º BPM, de Bacabal-MA.

O novo comandante, Major QOPM Miguel Gomes Neto, recém chegado na cidade de Bacabal para conduzir o 15º Batalhão da Polícia Militar, vindo de Colinas-MA, onde comandava a 1ª Companhia Independente (1ªCIPM), tendo saído após uma atuação bastante exemplar. O Major QOPM Miguel Neto tem 46 anos, filho da cidade de São Luís- MA, é casado com a Sra. Clodiany Carvalho Garcia Gomes, e tem dois filhos. É bacharel em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar do Estado da Bahia. Atualmente é acadêmico dos cursos de Direito (5° período) e Jornalismo (2° período). Na manhã da quarta-feira (28/01) encontrou um espaço livre na sua agenda para atender o jornal O MEARIM e o Site Cuxa.com. Segue abaixo, na íntegra, a entrevista:

JORNAL O MEARIM: Conte-nos um pouco de seu histórico até chegar aqui em Bacabal.

Comandante Miguel Gomes: Antes, estávamos comandando a 1ª Companhia Independente, sediada no município de Colinas – MA, onde passamos seis anos. Após assumir o comando da Polícia Militar do Maranhão, o Coronel Alves (Marcos Antônio Alves da Silva), nos convidou para substituir o Coronel Egídio por ter ascendido ao último posto da corporação, pois em razão desta promoção ele teria que, por força do novo cargo, deixar o comando do 15ºBPM.  

O MEARIM: Quais avanços pontuam em sua carreira?

Comandante: Desde que concluímos a graduação, sempre nos dedicamos à atividade fim da Polícia Militar, ou seja, o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública. Neste mister, o exercício do comando de  unidades policiais, atendendo à confiança depositada pelo comando da Corporação, é um ponto que se destaca. De maneira que sempre estivemos na linha de frente de combate à criminalidade. Naturalmente avançamos na carreira, e galgamos as promoções merecidas e o próprio reconhecimento tanto interna corporis como externa corporis.

O MEARIM:  Que legado o senhor reconhece ter sido deixado pelo seu antecessor Coronel Egídio Amaral?

      Comandante: Olha, é inegável que o Coronel Egídio prestou relevantes serviços na área da segurança pública ostensiva. Seu bom relacionamento com a comunidade e as demais instituições são pontos que ficaram bastante realçados durante o seu comando... Assim, ele deixou pavimentada uma boa estrada para que possamos caminhar de forma tranquila no exercício do nosso trabalho aqui no batalhão. 

O MEARIM:  Quais as estratégias que já foram definidas para nortear a sua atuação à frente do 15ºBPM?

      Comandante: Procuraremos estabelecer as nossas metas e estratégias consoantes as do gestor maior da segurança pública do Maranhão, o Secretário de Segurança Pública, Jeferson Portela, assim como pelas do Comandante Geral da PMMA, Coronel Alves. Desta monta, dedicar-nos-emos com mais afinco no combate ao tráfico de drogas, ao porte ilegal de armas de fogo, assaltos a banco nessa nova modalidade, que são as explosões de caixas eletrônicos, bem como na prevenção às infrações e crimes de trânsito. Quanto a estes, já iniciamos algumas ações com o intuito de retirar de circulação os veículos irregulares. Referente ao tráfico de drogas, daremos atenção maior aos bairros com maior incidência. Ocupamos o bairro Trizidela, que atualmente se encontra, diuturnamente, policiado pelas equipes da Força Tática. Durante esta ocupação adotaremos diversos procedimentos: conversaremos com todas as pessoas para que se estabeleça um clima de confiança e aproximação delas para com a polícia e vice versa, além dos encontros de trabalho com os moradores da referida localidade, de forma que estes se tornem nossos aliados no combate ao tráfico de drogas. Afinal, não adianta somente fazer repressão, temos que trazer a comunidade para o lado do poder público, do Estado, para que estas não se sintam esquecidas pelo poder público.

O MEARIM: Como pretende manter sua relação com:

 Imprensas: Entendo que a imprensa é de fundamental importância para todas as instituições, especialmente para o fortalecimento da democracia, pois é ela que nos traz as inquietações e anseios da sociedade, além de realizar a função de fiscal das ações do Poder Público, principalmente dos seus agentes. Destarte, esperaremos ter um liame muito salutar com a imprensa, a qual, durante o nosso comando, estará convidada a se sentir à vontade para apoiar e criticar, quando preciso for, onde buscaremos acatar as intervenções tranquilamente.

Governo local: Será uma relação republicana e institucional, sem qualquer outro vínculo, ou subserviência, que não seja aquele que deva existir entre os gestores públicos na busca do bem comum. Decerto, buscaremos alicerçar uma relação interativa com o poder público municipal, pois entendemos que todo gestor aspira ao bem da comunidade, e para isto precisaremos realizar algumas ações em parceria. Estamos no comando do 15ºBPM cumprindo uma determinação do comando geral da Polícia Militar do Maranhão. Não estamos aqui por qualquer indicação política. Não temos vínculo, e nem coloração partidária. Nosso compromisso aqui é institucional e técnico e, todas as nossas ações serão respaldadas na lei, de forma transparente e imparcial.

Sociedade: Temos hoje, como filosofia, a polícia comunitária. Logo, temos que dar prosseguimento aos projetos sociais, tais como o PROERD (Programa Estadual de Resistência às Drogas e a Violência), dentre outros serviços que levaremos para a comunidade. O foco do nosso trabalho é a comunidade, e assim estabelecer uma relação de aproximação e confiança, como já mencionamos.

Quais ações imediatas pretende realizar?: Operações pontuais de combate ao tráfico e ao porte ilegal de arma de fogo; fiscalização do trânsito, o que já estamos fazendo, e até o presente momento já conduzimos 47 (quarenta e sete) veículos irregulares para a CIRETRAM. Tenho certeza que a comunidade bacabalense já percebe que a Polícia Militar está mais presente nas ruas, patrulhando e abordando, e respeitando o cidadão em sua individualidade e direitos. É cediço que a segurança pública é dever do Estado, como reza o artigo 144 da nossa Carta Magna, mas também é responsabilidade de todos, poder público e comunidade.

Rápidas e diretas:

Pena de morte: Contra. No Brasil apenas os desvalidos seriam sentenciados à morte. Além disso, a corrupção diariamente já decreta a pena de morte de centenas de brasileiros.

Menoridade penal: Precisamos que o Congresso Nacional atenda ao clamor das ruas, isto é, ao grito desesperado do povo brasileiro.  E esse clamor implora para que seja revista a maioridade penal no Brasil.

Ressocialização: É uma quimera no Brasil. Infelizmente, um sonho que estamos perseguindo, mas que ainda parece muito difícil de alcançar.

Corrupção no meio militar: Somos talvez a única instituição brasileira que corta a própria carne, pois quando há qualquer desvio de conduta, apuramos, punimos e até excluímos da Corporação.

Prazer no oficio: Cem por cento. Sou feliz e realizado na profissão que abracei, pois consigo transformar a obrigação em satisfação. Por isto estou sempre motivado. Finalmente, gostaria de pedir à comunidade que confie na sua polícia. Procure-nos.  Participe da nossa gestão. Estaremos sempre à disposição e, que procuraremos atender aos seus anseios.