Existe potencial econômico em Bacabal?

Por: João Carlos Lima Silva¹

No horizonte surgem diversas oportunidades para o município de Bacabal, as quais podem impulsionar o seu desenvolvimento nos próximos anos e, se bem recebidas, findar problemas que o assolam há décadas.

Bacabal é um município do interior do Maranhão, que possui uma população estimada de 104.949 habitantes e está localizado na região centro-norte do estado, a cerca de 250 km da capital São Luís e 270 km de Teresina, no Piauí. Por muito tempo, foi um dos principais polos da economia do Maranhão, destacando-se na produção de algodão e arroz em meados do século XX. Atualmente, Bacabal ainda se sustenta entre as dez maiores economias do Estado, apesar de ter perdido posições durante esse período. Entretanto, mesmo que tenha tido essa queda, a cidade possui vários pontos que a fazem e farão ser um motor econômico ainda maior do Maranhão.

Os atrativos da cidade

Em termos de infraestrutura, além de sua posição central privilegiada, a cidade não só é cortada pela BR-316, que vai de Belém a Maceió, como também pelo Rio Mearim, que corre em seu interior e desemboca na baía de São Marcos. Fora esse acesso rodoviário e hidroviário, Bacabal também dispõe de um aeroporto regional recém-reformado, com uma pista de 1.600 metros. Por fim, quando se trata de conectividade, a região já conta com cobertura de fibra óptica.

Além disso, pelo fato da cidade ser polo da Região de Planejamento do Mearim, que inclui 16 municípios e uma população total aproximada de 413.825 pessoas, Bacabal sedia várias instituições públicas e privadas, de vários ramos diferentes, como por exemplo:

• Educacional – com uma vasta rede de ensino técnico e superior: UFMA, UEMA, IFMA, Pitágoras, Anhanguera, CEUMA, FACAM, UNIPLAM, UNIP, SENAC, SENAI, entre outras;

• Financeiro: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Banco do Nordeste e Bradesco, etc.

• Saúde: Hospital Regional Laura Vasconcelos, Hospital Geral de Bacabal, Hospital Materno Infantil, além de um número expressivo de clínicas particulares e laboratórios, abrangendo várias especialidades médicas.

Tendo em vista todos esses aspectos, Bacabal é claramente dona de um potencial interno incrível, mas, além deles, ainda há mais dois elementos externos recentes que poderão alavancar seu desenvolvimento, a saber:

1) A sua definição como polo de um dos 12 territórios contemplados pelo programa federal AgroNordeste (o único do Maranhão). Segundo o Ministério da Agricultura, o projeto consiste em um “plano de ação para impulsionar o desenvolvimento econômico, social e sustentável do meio rural da região”. O programa já se encontra em andamento, ajudando pequenos e médios produtores a expandirem seus negócios e melhorarem suas rendas.

2) A descoberta e exploração de gás natural em Bacabal, um investimento de aproximadamente R$ 100 milhões da empresa Eneva. O gás natural é conhecido por ser uma das fontes de energia mais limpas, eficientes e seguras do planeta, motivo pelo qual cada vez mais se torna um recurso muito procurado por indústrias e motoristas (para seu uso veicular). Ou seja, além dos royalties (compensação financeira para a cidade pela exploração), o município se tornará um grande atrativo para as indústrias que se interessam pelo Maranhão – o estado tem portos profundos e próximos aos EUA, Europa e Canal do Panamá.

Dessa forma, a cidade pode crescer grandemente nos próximos anos, e é tomando conhecimento disso que o poder público deve se preparar para que o fardo não seja maior do que as vantagens.

Portanto, algumas das ações estruturais que devem ser tomadas o mais rápido possível são:

1) Tornar mais viáveis os acessos à cidade pelo ar, água e estradas de ferro, além de modernizar a malha viária para que ela possa suportar a alta circulação de veículos;

2) melhorar as condições do saneamento básico residencial e industrial, a fim de dar mais qualidade de vida e produtividade aos trabalhadores e fornecer meios para a instalação das indústrias;

3) melhorar as condições do ensino, trabalhando junto com as Universidades não só para aumentar o número de matrículas e cursos, mas também buscar pós-graduações em linha com a matriz de desenvolvimento da cidade. Dessa maneira, as vagas de emprego, inclusive as de melhor remuneração, também poderão ser ocupadas pelos bacabalenses.

Assim sendo, poderemos ver o bolo, que é a economia de Bacabal, crescer e ser dividido durante o processo, incluindo esse avanço na vida dos seus cidadãos também.

 

 

 

¹Fundador do Movimento Bacabal Novo

Graduando em Direito/UEMA