Cenário político de Bacabal começa a mudar e disputas acirradas se formam

Por: Redação Cuxá

Rumores de uma possível junção política entre Edvan Brandão, atual prefeito, e César Brito, que na última campanha recebeu apoio do falecido Zé Vieira, têm balançado com todas as ideias que antes pareciam concretas. Ouvem-se comentários nas ruas e nas redes sociais, indicando a repercussão negativa da decisão, especialmente para César Brito que perde o apoio popular e também da oposição.

Meses atrás, retornando à Câmara de Vereadores, César Brito utilizou seu discurso para criticar o então prefeito, e retirando  o cinto de sua roupa, afirmou o seguinte: “Eu tenho esperança ainda o prefeito [Edvan Brandão] vá amanhecer, acordar e acoxar as calça que tão frouxa, e trabalhar pela cidade de Bacabal”. As palavras usadas na ocasião, agora se contradizem com a possibilidade de os dois estarem unidos, tendo em vista que sempre estiveram em posição de rivalidade.

Também se comenta na cidade, que o deputado Carlinhos Florêncio já está aliado ao prefeito Edvan Brandão, e com isso surge a dúvida: como ficará a situação do grupo, já que o deputado Roberto Costa e Carlinhos Florêncio são rivais políticos? 

Há alguns anos, uma comitiva de deputados esteve em Bacabal com o objetivo de ver a péssimas condições de infraestrutura do município. Na ocasião, houveram grandes desentendimentos entre os dois, até que o popular “Fernandinho Beira-Mar” saiu em defesa de Roberto Costa, e em seguida o mesmo cidadão foi agredido verbalmente por Florêncio Neto.

Foi encerrado neste fim de semana, o prazo para filiação partidária, onde Edvan passa a fazer parte do PDT, assim como “Dedê da Trizidela”, antes apadrinhado de Roberto Costa, agora sai do PMDB e passa a estar filiado no PDT.

Não se sabe ainda a postura que será adotada pelo ex-senador João Alberto e pelo deputado Roberto Costa, que sempre deram sustentação ao atual prefeito de Bacabal, uma vez que Edvan deixa o PSC passa a integrar o Partido Democrático Trabalhista (PDT), que no Maranhão é presidido pelo senador Weverton Rocha. Muitos questionam como João Alberto continuará apoiando Edvan e subindo com ele no palanque, já que o PDT está próximo ao governador Flávio Dino.

Outro ponto que modificará as expectativas, é a candidatura de João Alberto a vereador, decisão tomada há meses e que afeta todos aqueles que faziam parte do seu grupo político, e agora se sentem deixados de lado. Vereadores como Melquiades e Serafim, seus antigos apoiadores no município, serão diretamente prejudicados.

Além dos mais conhecidos, outros nomes como Dr. Linaldo, Expedito Júnior, Ferreirinha, Leinha Oliveira e Coronel Egídio têm se mostrado como possíveis candidatos à prefeitura municipal. Somente nos próximos meses saberemos quem são os rivais em potencial.

Cada vez mais a população bacabalense reivindica seus direitos, e cobram uma postura política que de fato resolva os desafios vivenciados pela cidade. Problemas de mobilidade urbana e acesso à água e esgoto estão entre as principais reclamações.

Investimentos na juventude e na educação também se fazem necessários, pois a localização estratégica da cidade a torna tão importante para o médio do Mearim. A implementação de cursos superiores como medicina, veterinária e agronomia são planos que nunca saíram do papel.

A sociedade cobra dos líderes políticos um olhar atento, e soluções que garantam a melhoria da cidade.