Governo Bolsonaro, que não tinha pressa para vacina, deu prazo de 4 horas e meia para reunião sobre proposta com suspeita de propina

Governo Bolsonaro, que não tinha pressa para vacina, deu prazo de 4 horas e meia para reunião sobre proposta com suspeita de propina